fbpx
Curiosidades Tecnologia 

Rússia pede Aprovação da OMS para uso Emergencial de Vacina

A Rússia anunciou nesta terça-feira (27/10) que pediu à OMS (Organização Mundial de Saúde) a aprovação do uso emergencial de uma de suas vacinas desenvolvidas contra a covid-19, a Sputnik V. Atualmente, o imunizante está na fase 3 dos testes clínicos.

Em 25 de setembro, Mariângela Simão, diretora para medicamentos, vacinas e produtos farmacêuticos da OMS, afirmou que a entidade começaria a avaliar se vacinas ainda em teste podem ser liberadas sob o critério de “uso emergencial”.

O Fundo de Investimento Direto da Rússia, que coordena a produção da vacina, apresentou pedidos para registro acelerado na Lista de Uso de Emergência e pré-qualificação do imunizante. O diretor do fundo, Kirill Dmitriev, disse que a aprovação “permitirá que a Sputnik V seja incluída na lista de produtos médicos que atendem aos principais padrões de qualidade, segurança e eficácia”. As informações foram divulgadas pelo Poder 360.

Rússia inicia a produção de sua segunda vacina contra a Covid-19

Há cerca de duas semanas, a Rússia anunciou um novo registro de vacina, a EpiVacCorona, desenvolvida pelo Instituto Vector, na Sibéria. Agora, a Rússia inicia a produção desta que é a sua segunda vacina contra a covid-19.

Com o início da produção da vacina do Vector, abrem-se as portas para o início da terceira fase de testes deste medicamento.

A segunda etapa de testes foi concluída no início de setembro, o que permitiu sua inscrição no último dia 14. O governo russo anunciou este mês que 40 mil voluntários participarão dos testes clínicos desta vacina, incluindo 150 com mais de 60 anos.

Outras vacinas

A terceira vacina russa, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Chumakov e que entrou em sua segunda fase de testes no último dia 19, também deve entrar em produção assim que for registrada.

Além disso, a chefe de Saúde da Rússia, Anna Popova, anunciou que o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto de Vacinas e Soros de São Petersburgo está desenvolvendo uma quarta vacina.

LEIA TAMBÉM

Notícias Relacionadas